quinta-feira, 17 de abril de 2008

Da involuntariedade de viver

meu coração bate
bate bate
mil vezes se reparte
mil vezes se repete
recoberto de entranha
flui na onda estranha
bate na terra dura
co-move-se na arquitetura
que sem perceber tece
no gozo do que lhe apetece
no reencontro do que lhe segura

bate bate
meu coração pulsa

19 comentários:

jalves disse...

O coração é um balão
se vazio
não flutua.

Abraço deste lado do mar.

Jalves

tita coelho disse...

Ai Yuri, coisa mais linda tua poesia por aqui!
Delicada demais!
beijos meus

Jacinta disse...

Ei menino,
que bom ver sua poesia abrindo-se, fazendo-se vida...pum pum pum pulsar em palavras. Lindo
Um abraço
Jacinta

Beto Matos disse...

Seu último texto co-move-se, têm vida própria.
I will be back!

solfirmino disse...

Como pode ser tão involuntário e ser tão vário? Essa é a graça, talvez. Não seríamos tão diversos se tívessemos controle desses pulsos...

Betty Branco Martins disse...

querido________Yuri







.a






rua






_______vazia






dona_______dos minutos




.da_____noite






descobre.o.outro.caminho






para_______o





perfil das______coisas










beijO_____C_______carinhO

bossa_velha disse...

teu coração só pode ser muito imenso para caber um poema deste.

Jacinta disse...

Ei Yuri,
passando aqui para lhe deixar um abraço e lhe desejar um bom domingo, cheio de muito estudo e de "mergulhos ao universo no mundo dos adultos". Benvindo ao início do resto da sua vida.
Um abraço

Fernando Rozano disse...

coração que pulsa é ida e por ser vida jamais estará vazio. grande abraço.

Betty Branco Martins disse...

querido_______________Yuri






um








beijO








um__________:))











muitO carinhO



bFsemana

Rose disse...

Te "conheci" através da Sol Firmino e aqui estou encantadíssima com tua poesia, como você coloca as palavras de uma forma arrebatadora. Esta "involuntariedade de viver" é simplesmente fantástica.
Parabéns e beijos.

tita coelho disse...

quanto tempo meu amigo querido! estou com poesia nova no pseudo poemas... passa por lá!
beijos

Adriana Costa disse...

Yuri,
De blog em blog cheguei navegando até aqui e me deliciei com tua poesia. Parabéns pelo talento e sensibilidade!
Voltarei semore!
Flores @>--

Analuka disse...

Saudades, menino querido. Estou meio "sumida", num período reflexivo, mas vezenquando, passeio pelos jardins de letras das almas amigas... Beijos alados azuis!

Sofia Sampaio disse...

Quanto tempo!
Como estais?
Adorei essa poesia, ela é involuntariamente verdadeira.
Beijos!

Analuka disse...

Querido Yuri, lendo teu poema penso na pulsação vital, no nosso desejo infindo de auto-superação, na diferença sempre entremeada à repetição... Beijinhos pintados, saudades azuis!

Thiago disse...

bonitos poemas e poesias...
verdades traçadas em linhas do pensamento, que se encontram e dispersam.. tal qual o mar e o vento
abraço

bruno disse...

Massa, meu chapa! =]
Tinha esquecido de seu blog,
lendo os comentários antigos
que vim a lembrar.
Continua tudo massa!
Parabéns!

Jalves disse...

Feliz 2009
são os votos deste lado do mar.


jalves