sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Depois, a essência.

Minha ausência prolongada se justifica pela preparação de meu novo conceito, aqui já apresentado a vocês. O layout do blog foi modificado, afinal este espaço é uma forma de eu expandir os conceitos com os quais trabalho em meus projetos poéticos. Não vou fazer como fiz na fase Plurilógico e colocar uma introdução enorme, esquadrinhando o conceito e suas circunstâncias.
Lhes apresento, todavia, três moças, as damas de Espelho D'água. Elas são uma simbologia do conceito, da forma como ele foi trabalhado, das vertentes dentro do projeto, enfim. A primeira é Dona Nervosa. Ela lhes trará os poemas de dor e pessimismo, com sua eterna atitude niilista, onde as coisas partem da multiplicidade de seres para o mais completo não-ser. A segunda é Dona Plácida. Com seus ramos de esperança, desata os nós e refaz a tranquilidade. E a terceira é Dona Lânguida, dama de aura platônica, sempre (mal-)envolvida com o amor. Tem os dois pés presos numa terra de vento, por isso quase sempre colhe tempestades.
Então, não será Yuri Assis aquele quem vai apresentar os poemas, mas sim essas damas translúcidas.

8 comentários:

Lunna disse...

Aguardo pelas damas e suas palavras em forma de versos...
Abraços e boa semana aos seus olhos.

Héber Sales disse...

quase todos os grandes poetas
são também pensadores de poesia.
a crítica aumenta o arsenal de recursos do poeta.
um exemplo apenas, e brasileiro:
manuel bandeira.
além de crítico, teórico e grande tradutor.
e mais: a crítica atual baseia-se na sensilididade estética (é o ponto de partida e a estação final - entre elas, a análise).
*estou a esperar pelas damas, moço*
abraços!

Leila Lopes disse...

Que venham as damas!!
O layout novo é leve.
bjo

Analuka disse...

Já estou gostando destas Damas!!!
(e, penso, aparecerão outras...)
Fico feliz em saber que, entre niilismos e utopias, antigos ou contemporâneos, a arte sobrevive nas almas, e a vida pulsa, através das vias e veias poéticas!
Beijo alado azul, Yuri.

Fabrício Brandão disse...

Bravo, meu caro! Que venham então as tuas damas!

Abraços

Jalves disse...

Aguardando estou, sentado claro!

Abraço deste lado do mar.

Lunna disse...

Oi moço e onde andam as belas damas? estou no aguardo.

Ps. Aproveito para convidá-lo a participar da próxima edição do Coletânea Artesanal.
www.coletaneaartesanal.blogspot.com
Abraços meus

héber sales disse...

onde tá tu?
evolou-se?
entocou-se?
raptado pelas damas perigosas?
mas eu tb te convido
para saber de um "menino de engenho",
lá no meu blog.
pq tem a ver com essa terra aí,
que tu adotaste (ou não?).
abraço!