quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Romance itinerante

Tem três décadas que ele viajou.
Eis que se inventou o foguete e danou-se
de querer conhecer o universo.
Disse que traria uma pedra da lua, um diamante do Sol.
Disse que traria as bênçãos de São Jorge
e escamas do seu dragão.
E já faz uma vida que sumiu entre as estrelas!
Mas eis que toda noite olho para o céu
e uma estrela me brilha em especial.
E penso “é ele carregando o diamante entre os dentes,
espada na mão, feição de guerreiro.”
E me sinto sentada no infinito, cosendo nas mãos um crochê de galáxias.

- remexendo coisa velha.

11 comentários:

Anônimo disse...

Nesta imensa poalha de estrelas,onde estaremos nós?

UM ABRAÇO DESTE LADO DO MAR.

jalves
http://geometriadaspalavras.blogs.sapo.pt

tita coelho disse...

lindos estes teus versos..... é ela a lua que tanto nos encanta.. e ele o guerreiro!!
beijos bom final de semana

Paulo Sempre disse...

A água, esse facetado espelho onde, por vezes, nos revemos magnificamente favorecidos...outras vezes não...
Os poetas, por vezes não são deste Mundo...terreno, pois os seus poemas ultrapassam o quatidiano cruel da realidade.
FELIZ NATAL

Anônimo disse...

FELIZ NATAL

Votos destelado do mar.

jalves

geometriadaspalavras

Jacinta disse...

"...Mas eis que toda noite olho para o céu e uma estrela me brilha em especial..." encantei-me em especial com essa expressão.
Que em seus dias vc tenha sempre a sua estrela especial te guiando pela vida.
Bom Natal

Jacinta

tita coelho disse...

Passei pra te desjar tudo de bom Feliz Natal e Feliz Ano Novo!!!
beijos

Lunna Montez'zinny disse...

Hummmm. E me perdi nas dimensões de coisas velhas. O que é velho por alguma razão vez ou outra cheira a novo. Que deixem falar os velhos sábios que adormeceram e por aí, dizem, nem sei bem a razão que morreram. Então como fazem coisas de hoje sem estarem por aqui?
Beijos meus

jalves disse...

Bom 2008!
Votos deste lado do mar.

Jalves

Geometriadaspalavras

Paulo Sempre disse...

FELIZ 2008.
Paulo
PORTUGAL

solfirmino disse...

Dizem que as estrelas nos chegam com o brilho atrasado. Mas que importa, se são elas que nos fazem sonhar com o infinito do céu?
Belo escrito.

Bruno disse...

Adoro poemas e galáxias.
Ainda mais de poemas sobre elas.
Massa, irmão!